Jetibá Online
Rádio Jetibá Online

01 de Dezembro de 2021 | Santa Maria de Jetibá, ES

Busque no Jetibá Online:



Notícias

Combate aos mosquitos nas “duas santas”
Publicado 26 de março de 2018

Combate aos mosquitos

 

Reportagem do jornal Gazzetta das Montanhas

Por Leonardo Meira

 

Sai pra lá borrachudo!

 

 

Eles são pequenos, de cor escura, pernas curtas, asas largas e aspecto corcunda. Têm hábitos diurnos, picam geralmente fora das habitações e é característico nessa época do ano em regiões montanhosas com cachoeiras e rios. Estamos falando do borrachudo que tem dado trabalho para a população  da Região Serrana do Estado.

 

 

Nas últimas semanas esses mosquitos têm “invadido” essas cidades e deixado muitas pessoas picadas e com vermelhidões pelo corpo. Vivem perto de rios, riachos e lagos e, de acordo com o Secretário de Agricultura de Santa Teresa, Jorge Natalli, o modo mais eficiente de combater esses bichinhos é com um larvicida biológico aplicado na beira dos rios.

 

 

“Essa infestação do mosquito é uma combinação de muita chuva, umidade, falta de um inverno rigoroso e o tempo abafado. Estamos envolvendo a comunidade para ajudar na aplicação desse larvicida, que não faz mal ao meio ambiente. Esse produto faz com que elimine as larvas do borrachudo na beira rio”, destacou.

 

 

Os servidores das secretarias de Agricultura, Meio Ambiente e Saúde da Prefeitura de Santa Teresa fizeram treinamento para o controle correto desses mosquitos. Natalli lembra que a população pode ajudar a diminuir a proliferação dos borrachudos evitando jogar lixo e restos de comida nos rios.

 

 

“Não dispomos de muita gente para fazer a limpeza e contamos com apoio da comunidade em não jogar lixo nos rios”, pontuou.

 

 

Ao contrário do mosquito da dengue, o borrachudo não gosta de água parada, e quanto mais sujeira tiver melhor. As larvas se alimentam de matéria orgânica por isso, lixo e dejetos de animais são o combustível para o criatório.

 

 

Mosquito pomerano

 

 

Em Santa Maria de Jetibá existe um programa de controle biológico feito pela Secretaria de Meio Ambiente, em relação ao borrachudo, que depende em larga medida do comprometimento da comunidade para o êxito completo da ação.

 

 

“A comunidade protocola pedido na Prefeitura para controle do borrachudo na sua localidade. A Prefeitura compra o produto, realiza a primeira aplicação e ensina agentes comunitários e população a como fazer as demais”, disse a Prefeitura Municipal.

 

 

“O larvicida biológico é jogado 5 vezes no rio. A Prefeitura nos deu treinamento e os servidores aplicaram 3 vezes. As outras duas nós que aplicamos. Nossa comunidade também ajudou na compra do produto e já estamos aplicando, já que aqui tem muito mosquito”, explicou o vistoriador do Detran, Clóvis Ferdim, 39, que é morador de Santa Luzia, próximo à Recreio.

 

 

A Prefeitura lembra que o borrachudo faz parte da cadeia natural do ecossistema local, sendo necessário o seu controle biológico e não o extermínio completo, que pode causar desequilíbrio ambiental.

 

 

“Vale lembrar que a grande quantidade de matéria orgânica, como o esgoto, e outros utensílios, como plástico, são provenientes da ação humana no território e colaboram decisivamente para a proliferação dos mosquitos”, acrescentou.

 

fumace1

 

 

Combate ao Aedes aegypti

 

 

Santa Maria de Jetibá

 

A partir do Programa Nacional de Combate à Dengue a equipe da Prefeitura realiza o trabalho de controle de infestação visando o combate ao mosquito. Outro serviço é o carro fumacê, para reduzir o número de Culex e Aedes na área urbana.

 

 

 

Santa Teresa

 

O melhor combate na Terra dos Colibris é pela mobilização da população limpando caixas d’água, vasos de plantas, não deixando acumular água em baldes ou qualquer vasilhame, etc, e a visita dos agentes de saúde. Para não fazer mal aos beija-flores não é permitido carro fumacê na cidade.

 

Comentários