Jetibá Online
Rádio Jetibá Online

24 de Fevereiro de 2020 | Santa Maria de Jetibá, ES

Busque no Jetibá Online:



Notícias

Construção de ponte em Santa Maria de Jetibá vira polêmica nas redes sociais
Publicado 14 de fevereiro de 2020

 

Ponte_SMJ

 

Texto: Julio Huber / Fotos: Divulgação / Montanhas Capixabas

 

Santa Maria de Jetibá , 14 Fevereiro 2020

 

O valor pago pela Prefeitura de Santa Maria de Jetibá a uma empresa que está construindo uma ponte na localidade de Caramuru, em Santa Maria de Jetibá, foi um dos assuntos mais comentados nos últimos dias em grupos de redes sociais de moradores do município.

 

Nas redes sociais, moradores alegaram que o valor pago pela obra da ponte (R$ 356.875,86) seria superior a três obras semelhantes feitas pela Prefeitura do município de Laranja da Terra. Devido a essa comparação, o assunto rendeu muitos comentários e críticas nas redes sociais. Além do valor contratado inicialmente para a execução da obra, a Prefeitura realizou um aditivo ao contrato, no valor de R$ 88.500,22.

 

Placa_ponte

 

Na última segunda-feira (10), outro fato gerou polêmica. De acordo com moradores, uma equipe da Prefeitura de Santa Maria de Jetibá teria retirado a placa que continha informações como o valor e demais detalhes sobre a construção. Em obras realizadas por entes públicos, a instalação de placas contendo as informações sobre a contratação da empresa responsável, valores, prazos de execução e demais detalhes é obrigatória.

 

Moradores encaminharam para a redação do Montanhas Capixabas uma denúncia feita ao Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), com o relato sobre a possível irregularidade referente ao valor da obra contratada, bem como sobre a retirada da placa antes da entrega oficial da obra, o que, segundo moradores, fere a legislação. A denúncia, segundo o site do MPES, já está sendo analisada pela Promotoria de Justiça de Santa Maria de Jetibá.

 

 

Obras em Laranja da Terra

 

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Laranja da Terra informou os valores e tamanhos das obras, que foram citadas pelos moradores de Santa Maria de Jetibá nas redes sociais, cuja soma totaliza R$ 240.432,16.

 

d1fad934-69bd-4358-8736-ce6bc1bdcd57

As obras se referem a um bueiro na localidade de Picadão, de 12 metros de comprimento, no valor de R$ 85.123,15; outro na localidade de Km 18, de sete metros, e que custou R$ 46.039,94; e um terceiro com um custo de R$ 46.282,24, em Laranjinha. Já a ponte, no tamanho de sete metros de comprimento, custou R$ 62.986,83, e foi construída em Santana. Segundo a Prefeitura, essa ponte é sem tabuleiro, ou seja, sem o pavimento.

 

 

Prefeitura de Santa Maria de Jetibá alega diferenças entre obras comparadas

 

A reportagem do portal Montanhas Capixabas entrou em contato com a Prefeitura de Santa Maria de Jetibá, por meio do setor de assessoria de imprensa. Por meio de nota, a assessoria informou que foi necessário realizar um termo aditivo ao contrato inicial, elevando de R$ 356.875,86 para R$ 445.376,08 o valor total da obra.

 

A justificativa da Prefeitura para a realização do aditivo é de que “foi encontrada uma situação inesperada durante a escavação, no local onde seria construída as asas e cabeceira no sentido IFES. A rocha esperada não foi encontrada ao longo de toda extensão, sendo descoberta a alguns metros do ponto. Em função dessa situação inesperada, a solução foi a instalação de estacas raízes sem a perfuração da rocha, como também a execução de grampeadores, já que a rocha foi encontrada com cinco a seis metros ao nível do solo”, informou a nota da Prefeitura.

 

Os recursos para a realização da obra são provenientes dos royalties de petróleo. O tamanho da ponte é de 7,20 metros de largura, e 12 metros de comprimento, sem considerar os “braços” da ponte.

 

PLACA – Sobre a retirada da placa com as informações sobre a obra, a assessoria de imprensa alegou que “a mesma foi retirada a pedido da Secretaria Municipal de Obras, pela empresa contratada. Os tapumes continuavam no local para o tempo de ‘cura’ da ponte. O tapume também será retirado pela empresa, a pedido da Secretaria de Obras, isso porque, na próxima semana será feita a limpeza total do local para a liberação para o trânsito”.

 

Ainda segundo a assessoria, a realização dessa obra era urgente. Duas vistorias foram realizadas no local conforme documentos anexados ao processo, que comprovaram a necessidade da substituição da ponte e não somente a sua manutenção. Segundo o Portal da Transparência da Prefeitura, desde o ano de 2017 a empresa que construiu a ponte já realizou outras obras no município, cujos contratos somam um total de R$ 5.884.954,84.

Comentários