Jetibá Online
Rádio Jetibá Online

30 de Maio de 2020 | Santa Maria de Jetibá, ES

Busque no Jetibá Online:



Notícias

Covid-19: Produtores rurais de Santa Teresa suspeitam de contaminação na Ceasa
Publicado 15 de maio de 2020

Varzea Alegre - Santa Teresa

O distrito de Várzea Alegre tem o maior número de casos do município: são 18 no total. Ceasa enviou nota.

 

 

 

Única cidade fora da Grande Vitória com alerta vermelho para Covid-19, Santa Teresa registrou, até a manhã desta quinta-feira (14) 57 casos e um óbito. A situação na cidade é preocupante porque do total, 18 casos estão registrados somente na localidade de Várzea Alegre, um distrito onde moram cerca de 4 mil pessoas.

 

 

Na região há mais casos do que na própria sede de Santa Teresa, onde há dez registros positivos. E, na avaliação do prefeito, Gilson Amaro, o avanço do vírus na cidade é resultado da movimentação agrícola. Para ele e para a presidente do Sindicato dos Agricultores da cidade, Adriana Rassele, todos contraíram a doença na Grande Vitória. Mais especificamente na Centrais de Abastecimento do Espírito Santo – Ceasa.

 

 

Adriana disse que esteve em reunião com autoridades do município e que dos 18 casos de Várzea Alegre há uma investigação da Vigilância Sanitária que aponta contaminação dos produtores na Ceasa.

 

 

Os casos, segundo a presidente do sindicato, aumentaram após contaminação de famílias de produtores, no início de maio, que estiveram na Ceasa. Até então, na cidade havia poucos registros, mas era na sede de Santa Teresa, onde foi registrada a única morte da cidade.

 

 

Até a quarta-feira tinham 57 casos, sendo que, além de Várzea Alegre, os registros foram no centro (10), Alto São Lourenço (8), São João de Petrópolis e Taboca (5), Alto Caldeirão, Alto Santo Antônio e Alvorada (2), Centenário, Rio Saltinho, São José do Caldeirão, São Lourenço e Serra dos Pregos (1).

 

 

“O foco é no distrito, mas estamos tomando todas as providências para que todos saiam dessa e o vírus seja controlado na cidade. O pessoal de Várzea Alegre é de produtores rurais com grande ligação com a Ceasa. Alguns têm loja lá, além dos galpões de reclassificação de tomates no distrito. Por mais que a gente tenha cuidado, uma pessoa contaminada contamina três, depois nove e depois vai embora. Os casos são oriundos da Ceasa, porque o produtor precisa vender e nós precisamos comprar para comer”, explicou o prefeito Gilson Amaro.

 

 

O chefe do Executivo municipal informou que uma reunião foi realizada com técnicos das Centrais e que barreiras sanitárias e outras medidas de limpeza e controle da doença foram tomadas na cidade.

 

 

Cuidados da Centrais

 

 

Por meio de nota a Ceasa informou que vem adotando todos os cuidados pertinentes à nova realidade. “A atividade realizada na Ceasa é um serviço essencial de abastecimento no Espírito Santo e também a outros estados. O funcionamento segue em sua normalidade para que os produtos cheguem a mesa da população. A unidade está atenta à todas as orientações da Secretaria de Estado da Saúde para prevenção da proliferação ao Covid-19. Nesse sentido, reforçamos as orientações e recomendações de cuidados com a higiene e saúde dentro da Ceasa”.

 

 

A nota detalhou, ainda, as medidas adotadas no local:

 

 

Mercado (Pedra Alta e Baixa)

 

 

– Recomendação para que pessoas acima de 60 anos e pessoas que se enquadram no grupo de risco, como portadoras de diabetes e de doenças crônicas, não comercializem produtos nas Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa). A orientação é do governador Renato Casagrande e vale para quem vende e para quem compra mercadoria.

 

 

– Intensificação da limpeza e higienização do entreposto;

 

 

– Sabão líquido, água e papel em todos os banheiros e nas 09 pias  instaladas;

 

 

– Cancelamento de visitas monitoradas;

 

 

– Empresas prestadoras de serviço terceirizadas devem cumprir as orientações de higienização e a fornecerem equipamentos de proteção individual aos funcionários.

 

 

-Servidores que atuam no Mercado trabalham com todas as medidas necessárias com equipamentos de proteção individual (EPI), máscaras, luvas e higienização com álcool.

 

 

– Cadastro de lojistas, freteiros, ambulantes, produtores rurais, compradores, diaristas e microempreendedores individuais, para a restringir entrada à Ceasa apenas para estes grupos.

 

 

Administrativo

 

 

– Servidores trabalham de forma alternada nas modalidades presencial e remoto, de acordo com o Decreto 4604-R; os trabalhos administrativos internos são executados de 12h às 16h e pela manhã ficam à disposição;

 

 

– Servidores do Mercado trabalham pela manhã, em regime alternado;

 

 

– Atendimentos ao público acontecem na sala da Gerência de Mercado e são realizados por meio do portão de acesso;

 

 

– Servidores com duas férias vencidas estão em regime de férias desde o dia 23 de março de 2020;

 

 

– Recesso aos estagiários.

 

 

Além destas medidas, também há nas duas portarias da unidade de Cariacica, uma Barreira Sanitária, iniciada no dia 15 de abril, sob o comando da Sala de Situação de Emergência em Saúde. Ela tem início 3h da manhã e finaliza as 11h, com o contingente do Corpo de Bombeiros e da Polícia militar medindo a temperatura de todas as pessoas que entram na Centrais. Caso a pessoa apresente febre, será orientada a procurar uma unidade de saúde.

 

 

Fonte: ES Hoje

Comentários