Jetibá Online
Rádio Jetibá Online

24 de Fevereiro de 2020 | Santa Maria de Jetibá, ES

Busque no Jetibá Online:



Notícias

Distribuidoras não repassam queda no preço dos combustíveis nas refinarias
Publicado 12 de fevereiro de 2020

 

 

Embora a redução da gasolina e diesel tenham sido, neste ano, de 11,2% e 13,7%, distribuidoras não repassam totalidade para postos.

 

Em meio ao embate entre o presidente Jair Bolsonaro e os governos estaduais sobre as alíquotas de impostos cobradas sobre os combustíveis, a Petrobras anunciou na quarta-feira (5) o quarto corte no preço da gasolina e diesel deste ano. Com isso, desde quinta-feira (6), os preços dos combustíveis nas refinarias tiveram corte de 4,3% e 4,4%, respectivamente.

Como o valor cobrado pelas refinarias da Petrobras representa cerca de 30% do preço final da gasolina e 50% no caso do diesel, o repasse ao consumidor depende de políticas comerciais de postos e distribuidoras.

 

Brasília (DF), 04/01/2018 Postos de combustiveis que vendem gasolina por menos de R$4 Local: posto da torre Foto: Hugo Barreto/Metrópoles

 

De acordo com empresários do setor, o grande problema se dá pela falta de repasse das distribuidoras quando os preços caem na refinaria. Para se ter uma ideia, mesmo com as quatro reduções anunciadas pela Petrobras em 2020, o preço médio do litro da gasolina comercializado nos postos no estado, apurado pela ANP, variou entre R$ 4,46, na primeira semana de janeiro, a R$ 4,47, na semana que encerrou no dia 1° deste mês.

 

“As distribuidoras não repassam na integralidade a baixa da Petrobras e nós adquirimos delas. Importante relembrar que os revendedores não recebem gasolina, diesel e etanol diretamente das refinarias de petróleo e das usinas de álcool. Os combustíveis são adquiridos exclusivamente das distribuidoras, conforme legislação que regula o nosso setor e pela ANP”, comenta o presidente do Sindicombustíveis em Pernambuco, Alfredo Pinheiro.

 

Segundo ele, se esse novo reajuste nas refinarias será repassado para as bombas, ainda é cedo para afirmar. “Isso dependerá do comportamento das distribuidoras e da concorrência”, pondera.

 

A reportagem entrou em contato com o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicom), que representa, em nível nacional, as principais companhias distribuidoras. Porém, a entidade não se posicionou sobre o tema.

 

2b274faa-b2ad-4729-be9d-ce18f823b398

 

Contudo, em uma breve pesquisa no site da ANP, que além de apurar o preço nas bombas, faz o levantamento semanal do valor de venda das distribuidoras, enquanto a média de reajuste negativo nas refinarias é de 11,2% e 13,7% para gasolina e diesel, respectivamente, o valor do litro comercializado pelas distribuidoras aos postos é bem inferior.

 

No estado de Pernambuco, por exemplo, nesse período de referência, teve uma redução de 1,17%, saindo de R$4,26 no começo do ano para R$ 4,21, na sondagem divulgada na última segunda pela agência.

 

 

Fonte: FOLHApe/Brasilpostos.com.br

 

Comentários