Jetibá Online
Rádio Jetibá Online

21 de Setembro de 2019 | Santa Maria de Jetibá, ES

Busque no Jetibá Online:



Notícias

Trânsito de veículos pesados em Santa Teresa: o que fazer?
Publicado 19 de março de 2018

Reportagem do jornal Gazzetta das Montanhas

Texto e fotos: Leonardo Meira

 

 

As cidades no interior estão crescendo e se desenvolvendo, no entanto as vias continuam sendo o grande gargalo no Centro dos municípios da Região Serrana. O que fazer para evitar o trânsito de veículos pesados em locais que não comportam mais esse tráfego?

 

 

 

Transito pesado

Projetada para a passagem de carroças e cavalos, as vias de Santa Teresa há algum tempo já não suportam o trânsito de caminhões pesados e outros veículos maiores. O Centro Histórico da cidade só tem duas vias de entrada e saída dos veículos e está em um momento de saturação, tanto de prédios e vias, como dos moradores ao redor.

 

 

Nos últimos anos várias discussões em torno do assunto tem sido levantadas pela população e por autoridades, no entanto não se chega a uma conclusão simples. Até a derrubada de um casarão antigo no Centro foi cogitado pelo ex-prefeito Claumir Zamprogno para desafogar o tráfego, porém essa ideia não se concretizou.

 

 

De imediato algumas medidas têm sido tomadas para amenizar o fluxo de cargas pesadas no local, como o Projeto de Lei 001/2018 da Prefeitura Municipal, que determina certos horários para a circulação desses veículos. Porém, já foram realizados seminários sobre mobilidade urbana, discussões sobre esses horários, reclamações das mais variadas e até algumas propostas para construir um contorno em volta da cidade. Para essa última demanda, o DER-ES disse que será realizado um estudo de viabilidade técnica para contratação do projeto e, posteriormente, as obras de implantação.

 

 

Moradores do Centro de ST

 

 

Moradores de Santa Teresa se mobilizaram no dia 10 para recolherem assinaturas com o intuito de coibir a passagem de caminhões pesados na Sede. A ideia é elaborar um projeto de lei de iniciativa popular.

 

 

O juiz José Rodrigues Pinheiro explica que a prioridade é o cidadão. “Nos últimos anos o trânsito na cidade está piorando e já passou da hora de termos uma regulamentação do tráfego daqui. Os caminhões causam sérios danos nas vias. Quebram calçadas, provocam rachaduras nos imóveis, principalmente em casarões antigos e históricos. Está na hora de investirmos no cidadão e na cidade, que tem vocação turística”, disse.

 

 

Reunião sobre as restrições ao tráfego

 

 

No dia 21 de março, às 18h30, a população também poderá participar de reunião na Câmara Municipal que irá discutir sobre as restrições ao tráfego nas vias centrais de Santa Teresa. O projeto de Lei 001/2018 é de autoria da Prefeitura Municipal e restringe a locomoção de veículos de carga em certos locais e horários. De acordo com o vereador Gregorio Venturim o projeto tem que ser debatido por todos.

 

 

“O Projeto é complexo e deve ser discutido por todos: comunidades, empresários que lidam com esse tipo de carga, associações e população em geral. Esse debate é necessário para fortalecer o Projeto”, finalizou.

 

 

 

Santa Maria de Jetibá tem que escoar seus produtos

 

 

Transito pesado SMJ

 

 

Santa Maria de Jetibá tem sua economia baseada na agricultura e essa atividade fez crescer o número de caminhões no município. Dados de 2016 do Detran e do IBGE apontam a cidade como a capital dos caminhões do Espírito Santo com 2.479 caminhões registrados (0,064 veículos por habitante).

 

 

Os granjeiros respondem por grande parte desses veículos que, para chegar à BR 101, tem que perpassar por Santa Teresa. O empresário Geraldo Berger, das Granjas FK, em Barracão de Rio Possmoser, entende que a Terra dos Colibris não comporta mais os veículos pesados, mas que a população tem que ser maleável.

 

 

“É complicado. Deveria ter um desvio, um contorno. Entendemos que a cidade não comporta o tráfego pesado, mas a população tem que ser mais maleável. Afinal, por onde vamos escoar nossos produtos? É preciso chegar a um acordo, como foi feito no passado. Temos que administrar essa situação de forma que contemple a todos”, disse Geraldo, que tem uma frota de 6 caminhões.

 

 

Berger, assim como outros granjeiros foram convidados a participar da reunião para discutir o Projeto de Lei que está tramitando na Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final da Câmara Municipal sobre as restrições ao tráfego nas vias centrais de Santa Teresa.

 

 

Resumo do Projeto de Lei 0001/2018 que está tramitando na Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final da Câmara:

 

 

Proibição de circulação de veículos de carga com PBT maior que 19 toneladas em alguns locais e horários:

 

Todo o Centro Histórico da cidade das 6h às 8h, das 11h às 13h e das 16h às 18h nos dias úteis;

 

Exceto para veículos prestadores de serviço de utilidade pública como os destinados à manutenção da rede elétrica e socorro mecânico;

 

A discordância com essa Lei só poderá ocorrer com Autorização Especial.

Comentários